segunda-feira, junho 23, 2014

A Zueira Não Tem Fim


De todos os desejos do ser humano, o mais incessante, é ser feliz! A ativação da endorfina — o hormônio responsável pela sensação de euforia, prazer e alegria é uma busca constante, que vai desde praticar atividades físicas, comer chocolate, tomar café... até rir alto em frente o computador! Antes de alguém completar com “...e fazer sexo!”, faça sua lista, e coloque em prática, okay?!



Além de trabalharem, as pessoas estão na internet para se divertirem: Jogam, curtem os amigos, comentam notícias, fazem e viram piadas, reclamam da vida. Dizem onde estão e o que estão fazendo, filmam e publicam tudo, fazem autofotografia [Freud explica], querem se expressar livremente, querem compartilhamentos  nem que mandem a Presidente da República tomar naquele lugar. Por isso começa a zueira.

O humor hoje virou um ‘produto’ de maior valor agregado de uma empresa! É isso mesmo! Desde os conceitos filosóficos sobre ironia e sátira, passando pela definições de arte, ele vem rompendo limites morais e sociais. Cada vez mais a publicidade bebe nesta fonte para manter as marcas vivas.

E como a 'zueira' não tem limites, cabe as empresas perceberem e encaixarem o humor em suas estratégias de marketing. 

A marca de camisinha Olla vem atraindo cada vez mais seguidores em suas redes sociais por causa de seus 'memes' com mensagens de duplo sentindo. Que arrebatam milhares de likes e compartilhamentos.  



As mídias tracionais como televisão, jornais, revistas, etc., estão convergindo com as mídias digitais. Não tem como resistir a isso —, o mundo está conectado, e, a comunicação com o público dos anunciantes tem que ser integrada às relações sociais para conseguirem engajamento, ou seja, sucesso nas campanhas.  

As pessoas na internet são ‘e-consumidores’ em potencial — são movidos pelas experiências, têm sonhos de consumo de  produtos e serviços que estão nos mercados on-line. Eles querem compartilhar  em suas redes o inusitado! Não perdoam falhas, fazem marcas duelarem. A #ZueiraNeverEnds. 





O mar está tanto para lagosta quanto para Peixe Urbano, não existe a última Coca-Cola do deserto quando o Porta dos fundos pega uma marca e corre para o ataque. Cabe as organizações alinharem suas estratégias de comunicação para o publico-alvo* , que é dividido da seguinte forma:

  • Grande Público
  • Públicos Laterais ou Periféricos
  • Fornecedores
  • Clientes
  • Usuários de produtos
  • Funcionários
  • Formadores de opinião
  
Respondendo ao grande mistério da humanidade: Por que a zueira não tem fim? Porque o mundo precisa de mais humor próprio.

*Público-Alvo Conceito do livro Redação Publicitária. O que faltava Dizer,  de Marco Aurelio Cidade. 

Deixe seus comentários!

Participem! Facebook

domingo, dezembro 02, 2012

LOL 

Ícone da década de 80, o chocolate Lollo está de volta. A Nestlé acaba de relaçar o produto com a mesma cara e o mesmo sabor, e com a vaquinha é claro!
 
O retorno foi movido principalmente pelas redes sociais a pedido dos “chocolvers”. O maior interesse da empresa foi trazer a lembrança da marca e conquistar quem não conhece.
Mas o delicioso disso tudo é que os fãs ganharam uma versão divertida do Lollo em forma de almofada. A Vaquinha está com o olhos virados e o nome Lollo com o meme "LOL"  -  laugh out loud.

Você pode encontrar a almofada na loja Incessante Presentes

quarta-feira, julho 25, 2012

O AMOR E O PODER!

“O amor está se fingindo de morto para sobreviver”. 
(Lena Casas Novas)

 Notícia via UOL
A globalização trouxe muitas vantagens para nós meros mortais, principalmente, de nos tornar multifuncionais e, com efeitos colaterais, um deles: destruir o amor! Isso mesmo, as pessoas estão se tornando individualistas e distantes uma das outras, mesmo tão próximas nas redes sociais um paradoxo!  Elas quase não têm tempo para visitar amigos e parentes e fazer demonstrações de afeto pessoalmente. Está tudo automatizado, até as datas de aniversário!

Há um mês circulou nas redes sociais um vídeo [vide link] em que um rapaz faz uma demonstração pública de afeto. As pessoas se comoveram, pois era um homem muito bonito, que conhecera uma mulher na balada e se apaixonou. Estava muito bom pra ser verdade, mas convenhamos que é raro este tipo de “sofrimento” público por um homem. Eu acho que só acontece na ficção. (Para não ser injusta, 01 em 01 milhão).

Fato! Era ficção.Tudo não passou de uma campanha “viral” da Nokia. Eu, como profissional de marketing estou envergonhada pela ação.

EEles foram infelizes em achar que o consumidor “é o que curte”. Eles merecem pagar muito caro por abusarem da sensibilidade dos internautas que apoiam causas “nobres”


Uma empresa sólida e valiosa não precisava ser tão mesquinha desta forma!

sábado, julho 31, 2010

Networking I


-->

-->

A Banda do Marketing  continua fazendo barulho. Hoje começa mais uma série do blog. Desta vez, vamos abordar a explosão das redes sociais , que não está resumida apenas em interligar pessoas, mas ser mais uma alternativa de gerar negócios bem como de multiplicar conhecimento.  


Vejamos a blogosfera, que inicialmente funcionava como diário virtual, extrapolou para portais multifuncionais. Mesmo com o surgimento de n-redes sociais, os blogs continuam vivinhos da silva, e podem ser facilmente conectados com as demais redes através de "widgets”, “gadgets", entre outras ferramentas geradoras de tráfegos.

 

Uma das tendências na blogosfera é a forma de alavancar o widget de “seguidores”. Existem várias alternativas, mas, a mais praticada é a de concursos culturais e sorteios, que, além da divulgação espontânea de produtos e marcas é possível aumentar expressivamente o número de seguidores.

 

Um dos pré-requisitos para participar dos concursos e sorteios é se tornar seguidor do blog que está promovendo a campanha. Além de outros como convidar 3 amigos para ser seguidor e a própria divulgação da campanha em questão em outras redes. É uma grande sacada. É um tremendo “furo” de marketing de guerrilha on line. 

 

Ah! Você pode ser uma seguidor também! AQUI  

----------------------------------------------------

Fica a nossa dica de hoje.

20º Sorteio Parceria Marcia Cosméticos

Olá meninas (os), estou começando o 20º sorteio do make & Cia da Thai para vocês como o prometido, e com a parceria da marca Marcia Cosméticos, que mais uma vez me da essa oportunidade de testar seus produtos e presentear uma leitora aqui do blog.  Obrigada Rejane!. E dessa vez o Prêmio será 1 kit KeraSilk que é um sistema de tratamento de reconstrução da fibra capilar (amanhã teremos resenha do kit). 
Obs: A caxinha está meio danificada, mas foi por causa dos correios, mas os frascos estão intactos. Para participar é super simples basta. 1- Ser meu/minha seguidor(a).e seguidor (a) do blog da Marcia clique aqui.  2- preencher o Formulário logo abaixo obedecendo as regras, se não será desqualificado. 3- Quem Divulgar o Sorteio terá mais uma inscrição válida.   4- Morar em território brasileiro (se morar no exterior e quiser participar terá que arcar com o frete);  5- quem quiser participar deverá se inscrever dia 15 de Agosto.  6-O sorteio será realizado dia 16 de Agosto através do Sorteio Virtual Mais e o vencedor (a) será anunciada no mesmo dia. 7- O vencedor (a) terá a até 48 horas para responder o e-mail se não farei outro sorteio

quarta-feira, julho 28, 2010

 Marketing Verde IV

Querer é poder! Se fizermos um pouquinho que seja pela natureza, será muito!Pois ainda não existem políticas públicas capazes de reverter os estragos na biodiversidade. Timidamente algumas empresas estão levantando a bandeira da paz para essa guerra incessante: homem x natureza.

Uma iniciativa louvável na atualidade é a parceria entre a TerraCycle e as empresas Kraft e PepsiCo. Que estão garantindo por meio de logística reversa que as embalagens de refresco Tang e de Salgadinhos vão para o lugar certo, sem fazer mal para o planeta.

A TerraCycle é uma empresa que, junto com o consumidor, faz a coleta das embalagens usadas. A partir de um processo inovador, as embalagens são transformadas em materiais que podem ser novamente utilizados pela indústria, reduzindo o lixo e colaborando para a preservação do planeta.

O processo é bem simples. Basta juntar 100 embalagens de Tang ou de Salgadinho usadas, colocá-las em uma caixa, colar a etiqueta pré-paga para envio e entregá-la numa agência dos Correios sem custo nenhum.
Para cada embalagem de TANG enviada, será doado o equivalente a R$0,02. O valor total será destinado à entidade escolhida pelo consumidor.
  
Mais informações: Aqui 
------------------------------------------------
Acompanhe a Série Maketing Verde no Blog A Banda do Marketing

sexta-feira, junho 11, 2010

Dia de namorar!

-->


Ainda bem que o marketing criou o dia dos namorados.  É isso mesmo. Esqueça tudo que você já leu sobre a origem do 12 de junho. Preste muita atenção no que vou dizer. Nada como o amor para fazer as pessoas consumirem. Você já deve ter ouvido falar que, quem ama cuida! Pois é, estamos sempre querendo agradar a pessoa amada, e, quem não gosta de ser agraciado?! Pensando nisso, a banda do marketing pensou numa estratégia de fazer casais serem felizes na saúde ou na doença, na alegria ou na tristeza, na riqueza ou na pobreza.

Criou então, o dia dos namorados para lembrar de forma massificada que é hora de comemorar a união a dois. Por que isso? Para aliviar o lado dos homens, que geralmente, esquecem de datas importantes como inicio do namoro e de casamento, hoje, eles só não esquecem a data de aniversário dela, porque tem orkut para lembrar. Quer vê uma mulher a beira de um ataque de nervo por mais calma que ela seja, é quando seu parceiro esquece uma data significativa para ela.
-->
-->
Por isso que a banda do marketing faz muito barulho na semana que antecede o dia 12 de junho, para ser um “salvaguarda” quando a coisa estiver feia para o lado deles. De fato, esse dia não pode simplesmente passar em branco, a troca de presentes é inevitável, um jantar romântico e um lugar mais calmo elevam as chamas da paixão, vamos combinar!

Não sei vocês, mas quando ouço um homem falar que o dia dos namorados é todo dia, fico desconfiada. Ele está assumindo ser um “mão de vaca” em potencial. Tenho dito, ainda bem que o marketing criou o dia dos namorados.

segunda-feira, maio 31, 2010

Que Delícia!!

Sua cor predominante e seu sabor inigualável provocam sensações prazerosas que elevam até mesmo a libido. Ele é uma delícia, simplesmente irresistível, o chocolate, sem dúvida, será um eterno presente.


Muitas das vezes, é encarado como mocinho ou bandido. Algumas pessoas assumem serem viciadas e amantes, outras, sempre culpam o chocolate pelos quilinhos a mais ou pelo aparecimento de cravos e espinhas.

Atualmente, o chocolate possui uma peculiaridade que serve como um substituto à linguagem no relacionamento humano, estabelecendo relação de comunicação aos laços de amizade, solidariedade e amor.


Com a chegada do dia dos namorados, será um dos produtos mais vendidos, além de agregar valor a outros presentes. As empresas deste seguimento estão cada vez mais apostando na inovação e nas tendências de consumo.


Um caso bem interessante é o da Cacau Show que lançou a linha “Sexy” , traz um conceito de sensualidade. Tem como principais produtos o creme de massagem de trufa e o kit composto com o livro do Kama Sutra.













Para dá ou receber esse tipo de produto tem que ter muita intimidade. Aliás, muita atitude
! Desejo um Feliz Dia dos Namorados a todos!Até para aqueles que tem sua própria companhia como parceira.




A divulgação deste produto é espontânea. Não há vínculo comercial entre a autora do blog e a marca supracitada.

segunda-feira, novembro 09, 2009

Buzzzz



-->
Quem não Comunica se trombica – uma das marcas do Chacrinha. Pois é, uma grande verdade. isso se aplica a tudo que envolve pessoas físicas ou jurídicas que querem ser sempre lembradas. E, como estamos vivendo transformações culturais, sociais e mercadológicas, muitos estão criando maneiras de chamar atenção para sua marca.
Atualmente, a internet possui n-canais para disseminação da informação capazes de atingir grande número de pessoas instantaneamente. E uma das estratégias de comunicação que pode causar grande impacto, é o Buzz Marketing – um “buxixo” criado principalmente por comunidades virtuais, provenientes de empresas ou não, que faz uma mensagem se multiplicar alcançando milhares e até mesmo milhões de pessoas, ganhando espaço também em outras mídias: impressa e televisiva.
A grande sensação do momento é o lançamento do Novo Orkut, que está sendo divulgado pelo jovem Danilo Miedi, que oficialmente foi o 1º a usar o novo site de relacionamento. Ele praticamente dita o que os internautas devem fazer para conseguir convites para participar. Esse fenômeno me fez concluir o que eu venho percebendo em relação aos usuários do site. A relação entre as pessoas e o Orkut é quase conjugal, é como se ele passasse a fazer parte da vida delas.
A busca por convite é incessante. As pessoas criam vídeos, fazem campanhas no Twitter e nos Blogs. Participam de sorteios, entram em comunidades que, muitas das vezes, nem fazem parte do seu perfil só para conseguirem a nova interteface do Orkut. Entretanto, temos um caso de Buzz Marketing bem sucedido!
Já estou testando o Novo Orkut, porém, é inevitável não voltar para a versão antiga. Ainda não me adaptei, logo muitos amigos ainda não têm devido à centralização de convites – A brincadeira de esconde-esconde que já perdeu a graça, mas mesmo assim o Google insiste em fazer.

segunda-feira, julho 27, 2009

Marketing Verde II

Como profissional de marketing, eu me sinto envergonhada por algumas ações promocionais porcas e irresponsáveis de pequenas e grandes empresas. Uma das ações é a “panfletagem” na rua. Esta, definitivamente, está ultrapassada, e o retorno não é lá essas coisas. As empresas que a praticam não se dão conta que muitas pessoas que recebem, são mal educadas – não estão aptas a jogarem o papel na lixeira caso não tenham interesse na oferta.
Para as empresas que distribuem impressos dentro dos seus estabelecimentos, pelo menos, devem advertir ao receptor que mantenha a cidade limpa não jogando o impresso em vias públicas. Talvez a mensagem não tenha um efeito eminente, mas, não custa nada. Muitos impressos já não são feitos em papel reciclado, e, as pessoas ainda jogam nos bueiros... onde vamos parar?!
De boas intenções... você sabe...
Nós precisamos de atitudes sustentáveis.

Autor: Lena Casas Novas

sexta-feira, julho 17, 2009

COMPRE JÁ!!


Esta obra é uma publicação alternativa. O título se justifica pelo fato de ser contínua com publicações trimestrais. É composta por versos livres e estruturados com temas do cotidiano que estão dentro de uma dinâmica sociocultural e afetiva.
Os textos apresentam a cada individuo uma visão reflexiva e um contato íntimo com a autora, a qual recebe sugestões de temas para as próximas edições. A produção em folhas recicladas faz parte do papel socioambiental. Além das poesias "verdes”, essa é a forma mais concreta de demonstrar o mínimo de respeito à natureza.


►Autor: Lena Casas Novas
ISBN: 978-85-909544-0-8
► Origem: Nacional
►Ano: 2009
►Edição: 1/4
►Número de páginas: 20
► Acabamento: Brochura
► Formato: Pocketbook - 10x15

Loja Virtual


terça-feira, março 24, 2009

Marketing Verde I


Ando com pensamentos “verdes” ultimamente... até amadurecerem... terei que me reciclar! Quem sabe reverter minhas atitudes: Pegar o meu lixo de volta quando jogar na rua; usar pilhas recarregáveis; trocar minhas lâmpadas incandescentes por fluorescentes; desligar meu PC em vez de baixar um monte de porcarias por horas; fechar bem a torneira; deixar meu carro velho em casa alguns dias – andar faz bem!Tomar banho frio – não mata! Publicar meu livro em papel reciclado. Isso não é tudo, falta muita coisa... por que estou tão estressada? por que não consigo administrar meu tempo? Eu tenho que tomar vergonha na cara e plantar pelo menos uma árvore, uma mangueira serve, afinal, chupar manga de vez em quando é bom!

Talvez eu seja uma andorinha tentando apagar o incêndio da floresta... Se eu fizer minha parte... Não! Uma andorinha só não faz verão, e agora? O outono está apenas começando. Quanto tempo me resta?Ai Meus Deus! A cobra está fumando e o bicho está pegando. Será o fim? Talvez, sei lá... Não! Meus pensamentos ainda estão “verdes”...


Quando verão chegar, poderemos adiantar uma hora...Mas, se você quer se adiantar, a hora é agora!


Participe do movimento “A Hora do Planeta” – um ato simbólico promovido pela Rede WWF, no qual governos, empresas e a população de todo o mundo são convidados a demonstrar sua preocupação com o aquecimento global e as mudanças climáticas. O gesto simples de apagar as luzes por sessenta minutos, possível em todos os lugares do planeta, tem o significado de chamar para uma reflexão sobre o tema ambiental. Em 2009, a Hora do Planeta será realizada no dia 28 de março, das 20h30 às 21h30, e pretende contar com a adesão de mais de mil cidades e 1 bilhão de pessoas em todo o mundo. Mais de 170 cidades de 62 países já confirmaram sua adesão à Hora do Planeta e com certeza estarei fazendo a minha parte, e você?

segunda-feira, novembro 10, 2008

SÉRIE OTAKU - PARTE 4


-->
O CADERNO DA MORTE
Será que o Death Note foi realmente destruído por “L”? Será que eram apenas dois cadernos? O que você sabe sobre ele? A história é como se fosse um quebra-cabeça que, aos poucos vai ganhando sua forma. É uma verdadeira obra de arte!

Entretanto, tem muita gente pensando que sabe de “có e salteado” sobre o Death Note só porque leu o mangá, assistiu ao anime e também aos três filmes... Quem pensa assim, está redondamente enganado. Ainda falta uma peça para completar! E, só pode ser encontrada apenas em um único lugar do Brasil:

No Teatro Sesi da Vila Leopoldina em São Paulo. Sob a apresentação da Cia. Zero Zero. A Peça O Caderno da Morte está sendo realizada desde 9 de Outubro, e vai até 23 de Novembro deste ano. Quinta a sábado, às 20h; domingo, às 18h. A entrada é franca..

Como eu estava em São Paulo, aproveitei a viagem para conferir a adaptação da mística história de um caderno capaz de matar pessoas.
Originalmente, há um pequeno barulho de marketing político na trama - a discussão sobre a pena de morte. Será que bandidos deveriam morrer? No Brasil, há controversas...
Bom, deixemos isso para um plebiscito!

A peça tem uma mistura de mangá, anime, filme e, um jeitinho brasileiro – a caricatura e o bom humor - que, complementa a obra que já foi líder de bilheteria no Japão. A atuação dos atores vai além das expectativas. Essa obra brasileira é um pedaço do Death Note que merece viajar o Brasil.

domingo, agosto 31, 2008

DEPOIS...
ANTES...

sábado, agosto 30, 2008

Geração “Copy Cola”


[Fonte foto]

Recordar é viver! Portanto, eu adoro recordar meus diários e agendas. Sou dos anos 80, e curti essa época de montão! Mas, quando saio da nostalgia, deparo-me com um mundo transformado. A realidade digital mudou o comportamento da meninada de hoje. Eles estão sempre falando em Orkut, MSN, Blog, Flog, Twitterjogos virtuais etc. Eu e meio mundo de pessoas da mesma idade acompanhamos o passo-a-passo dessas mudanças no mundo dito, globalizado. Devo admitir: sou viciada em internet. Tenho abstinência se passar um dia sem acessar.

Certa vez, fui a uma Lan House, e fiquei extremamente indignada com o comportamento da garotada. Mal educados, desrespeitosos e barulhentos. Mas eu necessitava dos serviços daquele estabelecimento. Pois bem, estava com um headphone e conversava algo muito importante com meu interlocutor, de repente, um famigerado ligou no volume máximo um aparelho de som plugado ao computador. Que ódio! Além de ser obrigada a ouvir pagode e funk, e de não está numa cadeira confortável, tive que interromper minha conversa.

Você acha que ainda volto lá? Mas nem se a hora for gratuita. Nem quero saber se o dono depende destes clientezinhos para continuar com sua empresa aberta.

A realidade virtual induz a falta de respeito em vários aspectos. Gostaria de citar uma única: a falta de respeito aos Direitos Autorais. A geração “copy e cola” está deitando e rolando com trabalhos alheios. Os “emuladores” tornaram-se ferramentas indispensáveis para realizarmos tarefas, contudo servem como arma para danos morais e até materiais.

Por esses dias, fui ao cinema assistir ao filme 13 Homens e outro Segredo. A sala estava vazia. Pensei: será que esse filme não está legal? Paguei para ver... então, é conferir! Muito bom!

Quando as letrinhas subiram, fiquei meditando sobre aquela sala vazia... meus pensamentos estavam nos “emuladores”. Essas pragas estão tirando as pessoas dos cinemas. Pensem! Os caras gastam rios de dinheiro para produzir um filme, e, depois da pré-estréia, oportunistas baixam o filme na íntegra a custo zero. Mas qual é a graça nisso? Tirar onda com os amigos para ver quem tem o filme primeiro? Imbecis!

Eu não agüento – fico para morrer – quando alguns imbecis baixam filmes para comercializar, sem pagar os devidos direitos autorais. E o pior, eles têm demanda! É a famosa lei da oferta e da procura.

Sabe quem tira onda de verdade? Aqueles que têm dinheiro para ir ao cinema e vê na tela grande a boa imagem e os efeitos que somente no cinema dá para ver. Tira onda quem ouve o bom trabalho desempenhado pelos sonoplastas – que vão muito além dos “sonzinhos” de home theater.

Gente, eu não quero polemizar, pois, fazer download de músicas e vídeos é trivial. Para que serve, então, aparelhos de MP3, MP4 e iPod, se não houvesse tal recurso? Quero chamar atenção para epidemia de uma doença sem cura: pirataria.

terça-feira, agosto 26, 2008



sexta-feira, junho 27, 2008

Série: Otaku do Brasil - Parte 3

Série: Otaku do Brasil - Parte 3
Para quem ficou curioso em saber o que tem na mochila do otaku...Conheça no Orkut: “Otaku não vive sem sua mochila"
Os eventos de Anime estão ficando cada vez mais comuns pelo Brasil. Na verdade, tornou-se um ponto de encontro deste grupo tão especial. Muitos vão para se distrair, rever amigos, fazer amigos e azarar.
É neste momento que essa população apresenta a paixão pelos desenhos japoneses. São grandes consumidores! Estampam no peito a camiseta do personagem predileto, alguns vão além, encarnam o próprio personagem, é a manifestação “cosplay”.
As atrações são as mais variadas possíveis. Pode-se citar: Anime Quis; concurso de cosplay; Card Game Yu Gi Oh!; Feira de mangas e acessórios; Para Para; Free Play Games entre outros.
Bem, os eventos estão pipocando, só não pode faltar o mupy para acompanhar.
Quem quiser ficar ligado nos eventos que estão acontecendo...

ATENÇÃO!
O Link de comentários está com problemas
Deixe seu comentário AQUI!

terça-feira, junho 17, 2008

rie: Otaku do Brasil - Parte 2

Eles têm características semelhantes,vestem-se iguais, possuem os mesmos costumes, os mesmos gostos ,e, seus pensamentos são peculiares. No Brasil, o grupo de otaku é uma tribo crescente que tem como paixão o Anime. Cada vez mais, evoluem suas performances como consumidores e fanáticos pela cultura japonesa.
A disciplina japonesa e o exercício da perseverança, dramatizados por desenhos caricatos de olhos firmes e resilientes, transcendem o subconsciente do telespectador de anime, que muitas das vezes, buscam através das sagas, enigmas e motivos para realizações pessoais.
Geralmente, dentro das histórias, a referência à infância dos personagens evidencia a humanização, transforma a ficção em fatos reais e contagiantes. Enquanto os personagens dialogam, o Otaku ouve atentamente,e, seus olhos acompanham o melhor da dinâmica do cenário: um camaleão fugindo, um pássaro alimentado seu filhote, a saliva sendo engolida e a expressão do vento que bole os cabelos de quem está contracenado.

O manga é a essência do anime.
Os brasileiros podem escolher entre ler primeiro o manga ou assistir o anime. A tecnologia da informação contribui para que os fãs estejam sempre atualizados com lançamentos, episódios em andamentos e eventos relacionados.
E por falar em evento, que será nossa próxima abordagem... Estou morrendo de curiosidade para saber o que tem tanto naquela mochila que os Otakus carregam! Alguém poderia fazer a bondade de me dizer?

[Você está Na Banda do Marketing]

ATENÇÃO!
O Link de comentários está com problemas
Deixe seu comentário AQUI!

sexta-feira, junho 13, 2008

Série: Otaku do Brasil – Parte 1

Série: Otaku do Brasil – Parte 1
Sem fazer pesquisa no dicionário ou no google, para você, o que é cultura? O que é uma pessoa culta? Faça seu comentário a respeito no final do texto. Faz cem anos que os japoneses chegaram no Brasil em busca de trabalho.Plantaram bananeira, literalmente, por aqui. A influência cultural dá para ver até de olhos puxados. São artesanatos com traços difíceis de serem copiados ,e, uma culinária cheia frescura que, não tem a mínima graça se não for saboreada com o uso do hashi.Eu ouvi dizer os japonese são a raça evoluída do ser humano. É como se fossem E.T.´s habitando na terra, renasceram das cinzas, após a explosão de uma bomba atômica. O Japão é a fenix que se tornou em 63 anos luz, uma das maiores potências econômicas no mundo. American way of life? Isso é coisa do passado. Para alguns grupos de jovens brasileiros, maneiro, é ter na camiseta um Kanji ou Hiragana. E, porque não colecionar manga? As empresas que perceberam essa mudança de comportamento vão ver muitos Cavaleiros do Zodíaco se transformarem em Naruto. Não como bushin, tá pessoal? É claro que, o advento da internet permite que brasileiros, incluídos-digitais, ultrapassem fusos horários e experimentem o melhor da cultura japonesa através de anime, que é legendado gratuitamente por grupos de referência, ou melhor, fansubs.Só a antropologia consegue explicar o que diabos faz essa gente se denominar otaku. Sim. São indivíduos que formam valores, atitudes e comportamentos que são muito específicos.
Acompanhe esta série!Sem bathorário e sem batcanal.
Fonte Foto:Disponível no google

ATENÇÃO!
O Link de comentários está com problemas
Deixe seu comentário AQUI!

domingo, maio 25, 2008

EXPECTATIVA NÃO ATENDIDA

Material promocional de alto custo, entrada franca, ótimo espaço! Mas, vão ter que nascer de novo com expositores de Anime. Se o título do evento, pelo menos, fosse seguido, seria um sucesso. Infelizmente, os colecionadores de manga não puderam encontrar, sequer, uma amostra dos últimos lançamentos. Acredite, nem os funcionários sabiam do que se tratava.

A fila estava quilométrica com intervalos de duas horas para entrar. Na porta, um segurança truculento, grosso, que, desconhecia o tamanho da fila. Ele impôs alto e em bom som: “tem que sair 100 pessoas para entrar 100”. No hall da “exposição”, apenas telões passando Tunder Cat, animes dublados da TV a cabo e, nas paredes alguns pôsteres de alguns personagens de anime.

As pessoas que mofavam na fila, não estavam perdendo absolutamente nada, não tinha nenhuma novidade, os salões do prédio estavam ociosos com exposições conflitantes para um evento esperado pelos “otakus” e simpatizantes.

Para o concurso de cosplays, não custava nada, a apresentadora se caracterizar como tal. O palco poderia ser mais alto, assim todos poderiam curtir o momento mais quente e interessante do evento, quem tava no rabo da fila, perdeu! O workshop aconteceu no teatro, o palestrante ensinava algumas técnicas para aprender a desenhar, foi bem produtivo.

O evento não atendeu as expectativas do seu público-alvo!Poderia ter no mínimo para vender: mangas e acessórios dos personagens principais de anime, e, no bistrô a bebida do otaku - o Mupy. Mas, nada está perdido, todos os meses têm evento de anime no Clube Hebraica, em laranjeiras, e, uma vez por ano o Anime Friends, em São Paulo, ambos excelentes!


segunda-feira, setembro 24, 2007

Bando de responsáveis!

[Fonte Foto]

Está na boca do povo. Certamente, vocês já ouviram falar do fenômeno responsabilidade social. Eu penso que muitas empresas mudam da água para o vinho quando se trata deste assunto . Não sei se é para inglês ver... mas elas estão se mostrando preocupadas com o desenvolvimento sustentável e com os aspectos sociais, estão envolvidas com marketing social. Tenho minhas dúvidas... será essa tendência uma faca de dois gumes?

Eu, particularmente, fico atenta às certas organizações que utilizam esse fenômeno como ferramenta de marketing. De fato, a sociedade está cada vez mais, sensível ao trabalho voluntário, ou seja, envolvida em campanhas de ajuda ao próximo.

Eu já li nos jornais que os consumidores buscam por produtos e serviços de empresas socialmente responsáveis. Do fundo do meu coração... espero nunca ver nas manchetes de jornais: nomes de empresas que influenciam o consumismo, através do rótulo responsabilidade social, nem tão menos, que a solidariedade se tornou um valor de mercado ou moeda de troca.

A partir deste contexto, geram-se várias opiniões contrárias ou parecidas com a minha. Ora, vive-se em um país corrompido pela estupidez humana, pelo mau uso do dinheiro público, pela violência e pela degradação do ecossistema.

Não consigo entender porquê de a população ter que doar para as campanhas do menor abandonado e contra fome realizadas por emissoras de TV. Aproveitam-se do sentimento, "solidariedade" para tirar o dinheiro suado do bolso dos brasileiros em prol de campanhas que, muitas das vezes, não têm um destino certo. Essas redes de televisão sabem manipular os pensamentos da sociedade, sempre colocam artistas, que estão na mídia, para motivar pessoas fazer doações.

Gente, os representantes políticos ganham bem para defender tais causas. Por que o Estado não o faz, se pagamos impostos? Ah! é porque somos tolerantes. Sabemos digerir bem promessas eleitoreiras.

Tem mais... luta-se contra exploração sexual, mas vendem-se relatos de momentos de prostituição de forma banal. Armas e drogas circulam livremente pelo Brasil. É triste, mas, é real, este país não é sério. Quando algum político corrupto apodrecer atrás das grades, por favor, avisem-me!

O que dizer então dos produtos como camisetas, broches, adesivos, mochilas etc. das campanhas do momento. Sim, somos persuadidos a consumir. Isso coloca o marketing em “xeque”, da seguinte forma: como diferenciar um marketing de negócios, para o marketing social? Teoricamente eles são diferentes, enquanto o primeiro visa o lucro, o segundo visa serviços de interesse público, bem como promover a cidadania. E na prática, quem garante que as empresas cumprem as escrituras?

Não sei, e, nem quero saber se você liga para os “0500”, “0300” e afins para fazer sua boa ação. Se depender de mim, vão morrer de fome todas as operadoras de telefonia, ou você pensa que somente as pessoas carentes se beneficiam?

Vamos Bebemorar esse texto no Bar do Escritor.

COMENTE AQUI!